Social Icons

                        twitterfacebookrss feedemail

sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

Análise (Review) Guitarra Strinberg Explorer CLG-48

Teste da guitarra Explorer/Kelly Strinberg CLG48 na Central do Rock
Caros amigos,

hoje nós vamos falar de uma guitarra que chegou com tudo no mercado. Trata-se do modelo Explorer da Strinberg.

Como já disse anterioremente, as guitarras Strinberg, são desenhadas nos Estados Unidos, fabricadas na China e distribuídas no Brasil pela Sonotec (www.sonotec.com.br).

Destaque sempre para o acabamento da Strinberg, inigualável na faixa que preços que seus instrumentos se situam.

 Esta Explorer tem corpo sólido (basswood), coisa rara nos instrumentos chineses hoje em dia. Tem também o braço em Maple, a escala em Rosewood, disponível na cor Preta Metálica (MBK).

A parte elétrica é composta por 2 captadores Humbcking com capa, 1 (um) controle de Volume e 1 (um) controle de Tonalidade. A chave tem 3 (três) posições (1 - Ponte; 2 - Ambos; e 3 - Braço).

A ferragem é composta por uma ponte móvel do tipo Floyd Rose clássica, com destaque para as tarraxas (do tipo Die Cast) feitas pela Strinberg.
Em comparação com a Flying-V, as diferenças timbrísticas são marcantes apesar possuírem o mesmo tipo de madeira em todas as partes (corpo+braço+escala). Devido ao corpo maior e mais pesado, ao fato do braço ser colado e também à diferença nos captadores, o timbre da Explorer é mais grave, fechado e com ótimo sustain, excelente para sons pesados.

Pontos positivos: são muitos.
Destaca-se o custo-benefício, pois custa de R$ 600,00 a R$ 700,00. Uma pechincha para uma guitarra de corpo sólido e ponte móvel com microafinação.
As tarraxas são 100% de metal, o que garante bastante robustez. Muitas guitarras nesta faixa de preço possuem as "orelhas" das tarraxas feitas de plástico.
Os captadores são muito equilibrados, com ótimo ganho em todas as cordas e posições da chave seletora. O timbre é bem encorpado e com ótima sensibilidade e ataque. Foi uma ótima surpresa para mim que sou "ligadeiro".
A aparência/design também é um destaque, as marcações "dente de tubarão" deixam o instrumento com um visual bastante agressivo.
Desta vez, a regulagem de fábrica veio muito precisa. todas as oitavas afinadíssimas, sem contar a altura das cordas que veio no ponto (apesar de isto ser um ajuste pessoal).

Pontos negativos:
Por se tratar de uma categoria de instrumento mais econômica, obviamente algumas peças não são tão bem acabadas quanto nos instrumentos "top".

Concluindo, é um instrumento cujos pontos positivos ultrapassam de longe os negativos. É uma guitarra que até o momento, não vi necessidade nenhuma de fazer um upgrade.

No geral, poderia concluir que é uma compra de excelente custo-benefício. Certamente, o instrumento é indicado para o público iniciante e intermediário. Porém, eu não tenho receio algum de "colocá a guita na estrada" e até mesmo realizar gravações profissionais.

E é justamente o que tenho feito. Esta "guita" (junto com uma CLG-63 e a CLG-45) tem sido minha ferramenta de trabalho e companhia constante também nos ensaios. Já fiz diversos shows com a Explorer aqui na região, sempre impressionando os guitarristas presentes com o timbre forte e a beleza do equipamento.

Segue o vídeo demonstrativo:



NOTAS (de 1 a 10):

Design/Aparência/Acabamento: 9
Construção/Robustez: 9
Definição/Qualidade do timbre: 9
Tarrachas: 8
Ponte: 6
Custo-benefício: 10

MÉDIA/NOTA FINAL: 8,5

PONTUAÇÃO: Péssimo (1-2), Ruim (3-4), Bom (5-6), Ótimo (7-8), Excelente (9), Excepcional (10)

Obs.: Vale lembrar que um equipamento cuja MÉDIA/NOTA FINAL fique acima de 6 pode ser considerado um equipamento satisfatório, e acima de 8 poderá ser classificado como de uso profissional.


Um abraço!


Elvis Almeida
Guitarrista e Professor de Guitarra
www.elvisalmeida.com


PARA VOCÊ:
Gostou desta matéria? Leia mais na seção REVIEWS

Assine o boletim e receba atualizações por e-mail!

Digite seu e-mail aqui:


Fornecido por FeedBurner

99 comentários:

  1. Ola, Elvis. Gostei muito das suas reviews. Sou guitarrista iniciante e tenho procurado uma guitarra de bom custo beneficio para fazer aulas. Minha guitarra atual, alem de nao ter um som la muito bom, tambem nao tem sustain nas notas mais agudas. Ando procurando por outras marcas e me deparei com essas strinberg. Gostaria de saber se vc poderia fazer reviews de outros modelos como o CLG-46, CLG-90 e CLP-82 que parecem ter bom acabamento e numa faixa de preço acessivel pra quem nao quer gastar muito.

    ResponderExcluir
  2. Caro Zez, em breve farei mais reviews das guitarras Strinberg, mas ainda sem data definida. Enquanto isso, você pode conhecer toda a linha em www.sonotec.com.br .
    Um abraço!

    ResponderExcluir
  3. Cara.. será que tu consegue passar as medidas da guitarra? to procurando mas não consigo achar.. seria de grande ajuda! vlw!

    ResponderExcluir
  4. Caro Julio, tudo blz?
    Se estiver precisando das medidas para fazer um Case, eu comprei o Solid Sound e serviu direitinho.
    http://www.solidsound.com.br/produto.php?codigo=9061&PHPSESSID=c38a201617b9f54630a5df5ff0b00b10
    No site tem as medidas caso deseje mandar fazer um case.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  5. Olá Elvis. Muito bom seu review.
    Quanto pesa aproximadamente essa strinberg clg48 ?
    Estou pensando em comprala.

    ResponderExcluir
  6. E aí Fox, tudo tranquilo? Ela pesa aproximadamente 5Kg. Até mais!

    ResponderExcluir
  7. E ae Elvis tranquílo? Vi seu review da CLG-48 então decidi comprar uma para mim. E mt boa essa guitarra cara. Mas eu queria te pedir pra vc fazer um review da Les Pauls Gibson. Vlw

    ResponderExcluir
  8. AE Elvis vc pode me dizer qual o tipo de capa para essa guitarra?

    ResponderExcluir
  9. Caro Lord Juan, o meu próximo Review será da Les Paul Strinberg. Da Gibson, ainda sem previsão. Quanto ao bag/case para este modelo, a Solid Sound (http://www.solidsound.com.br) fabrica 2 modelos excelentes para esta guitarra. Obrigado por participar e sucesso na carreira musical.

    ResponderExcluir
  10. Olá Elvis, sou eu dnovo. Vc poderia recomendar uma pedaleira pra Heavy Metal que seja boa e barata? Vlw!

    ResponderExcluir
  11. Caro Lord Juan, Para Heavy Metal, as de melhor custo benefício continuam sendo BOSS e ZOOM. Da BOSS destaco a linha ME, pela facilidade de uso. Da ZOOM, tem a linha G2 e superiores que possuem ótimos timbres para quem curte som pesado.

    ResponderExcluir
  12. eae mano, to querendo essa guitar, ela tem uma microafinação boa, tipo, aguenta bem a afinação? se eu quiser botar em ré ou dó, ela vai segurar bem a afinação? valeu abração.

    ResponderExcluir
  13. Caro Kedson, obrigado por participar de nosso site.

    Sobre a afinação, eu não enfrento nenhum problema com a minha, que a propósito está afinada no diapasão e com cordas .009

    Creio que para usar afinação mais baixa (D ou C) você terá que realizar dois procedimentos:

    1 - Usar encordoamentos mais pesados (.010 ou 0.11 para D - .012 ou .013 para C);

    2 - Regular a tensão das molas, talvez até tirar uma das molas, dependendo do encordoamento.

    Um abraço,

    ResponderExcluir
  14. Ae cara a Zoom G2.1NU é boa pra adistorção pra Heavy Metal?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lord, o melhor pedal que usei para distorção foi o Turbo Distortion da BOSS (justamente por não fritar o som da guitarra. Evite Metal Zone). Fora ele, só cabeçote valvulados Laney, Marchal ou 5150.

      Excluir
  15. Ola Lord Juan, tudo blz? Eu só conheço este multiefeito por meio de vídeos... nunca toquei com um. Porém, conheço o modelo anterior, e creio que não deve mudar muito. A evolução nas pedaleiras normalmente contemplam processadores mais velozes e aperfeiçoamento nos algoritmos de simulação e efeitos.
    Eu gostava muito da versão anterior (G2.1u), onde tinha 2 simulações muito boas para Heavy Metal (Peavey e Marshall). O ideal é experimentar pessoalmente a G2.1NU para verificar se você gosta das simulações dela.

    Um abraço,

    ResponderExcluir
  16. Cara fiquei imprecionado com o custo beneficio dessa explorer , eu tava olhando uma jackson pra mim uma do modelo JS32 capatadores humbunkers feitos pela jackson e floyd rose se não me engano, o custo é entorno de R$1.400 a R$1.500, mas como tenho outras coisas a fazer vai sair muito 1500, achei interessante essa explorer, provavelmente depois vou por captadores EMG 81 e 85 acho q não vou me arrepender.

    ResponderExcluir
  17. Caro amigo, obrigado por participar de nosso site.

    Realmente, custo-benefício é a expressão mais adequada para as guitarras Strinberg. Pelo preço que custam, seus recursos superam as expectativas.

    Um abraço.

    ResponderExcluir
  18. Olá' estou afim de comprar uma guitarra igual a essa. ela segura bem a afinação? vi que o timbre dela é muito boom e o design nem se fla ... a unica coisa que eu queria saber é isso ai' se ela segura bem a afinação

    abraçoo

    ResponderExcluir
  19. Caro Junior,

    Obrigado por participar de nosso site.

    A maioria das pessoas que reclamam da afinação desta guitarra constatam com certo tempo que tudo é uma questão de regulagem+encordoamento novo.

    Faço shows com uma dessas direto e nunca tive problema com a afinação.

    A propósito, veja meu último vídeo que fiz com a CLG 48 para participar de um concurso:

    http://www.youtube.com/watch?v=onG43zyHdFM

    Um abraço.

    ResponderExcluir
  20. ae cara to precisando comprar parafusos para a ponte dela, os de prender as cordas, tu sabe onde posso encontrar?

    ResponderExcluir
  21. Obrigado por participar de nosso site.

    Na internet, você encontrará no site:

    www.calangomusic.com.br

    ResponderExcluir
  22. alow Elvis, gostei do som dela exelente, e o preço também , mas o que não me agradou foi o designer, tenho uma EGS-216 faço musicas com uma BOSS metalzone- mt2, ótima guitarra na minha opinião, to pensando em por 2 humbuckers um no braço e outro na ponta, e tirar o do meio, o que vc acha? quais recomenda?

    http://www.youtube.com/user/iocalisto/
    abraço cara! ótimo review

    ResponderExcluir
  23. Olha, atualmente existem muitos captadores de ótimo custo-benefício, dentre eles, o Kent Armstrong, Cabrera, Malagoli... etc.

    Um abraço e obrigado por participar do nosso portal.

    ResponderExcluir
  24. Caro Elvis, eu comprei essa explorer pra mim e estou muito contente com a compra, até pq ela tem as caracteristicas que eu desejava: uma lespaul com floyd (2 caps e escala de 24" da gibson). Seguinte: eu andei comparando o comprimento da escala com uma strato e percebi que são iguais e fiquei com dúvidas quanto o real comprimento dela, e achei o cap da ponte com menos volume que o do braço, creio eu que eles são iguais, e por causa da posição sem tem uma leve perda de volume. poderias cofirmar pra mim se essas informações que tenho dúvidas são corretas? Obrigado desde já e parabéns pelo blog, e eu tb fui um dos leitores que foi influenciado pelo review dessa guita, e isso foi decisivo pra decidir qual guita e ia comprar. Valeu!

    ResponderExcluir
  25. Obrigado Rian por participar de nosso portal. Que bom que pude te ajudar a comprar sua guitarra.

    Quanto ao volume menor do captador do braço, isto pode ser uma questão de ajuste do próprio captador ou simplesmente uma questão de equalização no amplificador/pedais/pedaleira.

    Deixe eu me expressar melhor:

    I- A CLG 48, quando na capatação do braço possui um timbre muito, mas muito grave mesmo;

    II- A equalização, via de regra, é um filtro, que permite passar certas frequências, cortando outras;

    III- Neste sentido, se a equalização estiver com pouco grave, ele deixará passar as frequencias altas (médio-agudo, agudo) e bloqueará as frequências baixas (médio-grave e grave);

    IV- Desta forma, a sensação auditiva é que cortou o volume, pois afinal, ao cortar frequências baixas, as mesmas não são amplificadas.

    Pois bem... esta é uma das hipóteses mais comuns de acontecer, mas existem outras.

    A outra hipótese mais comum é ajuste no captador, vejamos:

    I- Retire a tampinha lisa e verifique se a altura dos captadores em relação à corda e ao corpo estão próximas;

    II- Se estiver diferente ajuste a altura;

    III- Se estiver bem ajustado pode ser necessário ajustar as bobinas no captador. Neste caso é bom contar com uma mão-de-obra especializada para evitar aborrecimentos.

    Só faça qualquer modificação no ajuste após ter descartado a questão da equalização.

    Um abraço.

    Elvis Almeida

    ResponderExcluir
  26. Olá, parabens pelo review (dificilmente encontra-se review de guitarras de quem realmente sabe fazer ^^ )
    estou pensando em comprar esta guitarra, e junto uma pedaleira RP70
    gostaria de saber se é possível tocar outros estilos de musicas sem ser rock com essa guitarra ? por exemplo um jazz
    desde já agradeço ^^

    ResponderExcluir
  27. Obrigado Carlos Rodrigo, pelos elogios e por participar de nosso portal.

    Sobre utilizá-la para tocar Jazz e outros estilos mais leves, não vejo nenhum problema. Para os puristas, será um sacrilégio, pois seu timbre é muito específico e com muito ganho.

    O maior cuidado que você deve ter ao tocar estilos mais leves é justamente quanto ao ganho e equalização. Esta guitarra distorce muito fácil.

    É claro que mesmo com todos os ajustes, ela não vai soar como uma Gibson semiacústica. Mas vai dar pra quebrar o galho.

    O mesmo pode-se dizer em utilizar uma semiacústica com captador P90 para tocar Death Metal. Para os puristas, o som vai ficar muito leve, irá distorcer menos, mas tem gente que gosta de fazer isto hoje em dia, até para quebrar com o paradigma.

    Um abraço,

    Elvis Almeida

    ResponderExcluir
  28. Muito obrigado pela resposta ^^, só tenho mais uma perguntinha XD
    entrei num forum agora a pouco, e vi MUITA GENTE, mais muita mesmo, dizendo que o Floyd Rose dessa guitarra não presta ...., isso é verdade mesmo, ou é só questão de saber regular direitinho ?
    desde já,agradeço ^^

    ResponderExcluir
  29. Se você comparar o trêmolo dela com os Gotoh, realmente é covardia.

    Só um Floyd Gotoh é do preço da guitarra.

    Mas também não é ruim como o pessoal anda dizendo. A maior parte dos problemas que me foram relatados foram solucionados trocando as cordas e regulando o trêmolo direitinho.

    Até mais!

    Elvis Almeida

    ResponderExcluir
  30. Aee Elvis, eu dinovoo' Agora fikei em dúvida' CLG-48 ou CLG-45? Pela sua avaliação, essa é melhor neah?
    Gostaria de saber, onde encontro um Case para a CLG-45, pois pretendo comprar essas duas até o fim do ano!
    AbrazZ..' T+

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tenho as duas guitarras.

      Na realidade cada uma tem uma sonoridade distinta. A CLG-45, tem um timbre aberto. A CLG-48 tem um timbre fechado.

      Não é fácil achar case sólido para estes modelos. Já o semicase tem disponível na www.solidsound.com.br

      Até mais.

      Elvis Almeida

      Excluir
  31. Elvis, estou com uma dúvida amigoo'
    Estou a ponto de comprar uma X V-amp, mais procurei na net e vi que ela tem alguns problemas, dai pensei em comprar uma Zoom G1, mais gostaria da sua opinião.
    Vc sabe me indicar uma pedaleira boa para "Heavy Metal e Symphonic Metal" e que tenha um bom "Clean" de nível iniciante e intermediário na faixa dos R$ 400,00? Se possível, uma que vc já teve oportunidade de usar'

    Desde já, Obrigado'
    John Lennon'

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí amigo, tudo blz?

      Olha... nesta faixa de preço, pra Metal, acho que é a Zoom mesmo. Um pouco mais caro (em torno de R$ 800,00) também tem a Boss ME-25, que tem a seu favor a facilidade de uso, pois trabalha como se fossem pedais.

      Um abraço,

      Elvis Almeida

      Excluir
  32. Olá Elvis, tenho uma pergunta que não sei ao certo, c vc vai saber me responder.
    OBS = se estiver em um lugar indevido, peço desculpas.

    Eu escrevo letras, pois até o fim do ano pretendo montar a minha banda' a pergunta é:
    Será que há algum problema em eu basear as letras em filmes e animes? pergunto isso pela questão de Direitos Autorais, pois não se afeta esse quesito. Tenho várias idéias na cabeça, mais gostaria de saber primeiramente!

    Se não souber ou não quiser responder, tudo bem, pois sei que a sua área é guitarra!
    Desde já, Obrigado!
    Desculpe o Incomodo! RsrS'
    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá John, tudo bem?
      Para sua sorte também sou Advogado.

      A legislação pertinente, proíbe a apropriação de idéias dos outros como se fossem suas. Então, você não deve contar histórias idênticas aos quadrinhos. Também é proibido utilizar nomes dos personagens e marcas registradas sem autorização do autor.

      Se você apenas se inspirar nos quadrinhos, sem reproduzir o roteiro ou fazer mal uso dos personagens e marcas, você não terá problemas com direitos autorais.

      O raciocínio é o mesmo da parte instrumental.
      Você pode fazer um riff ou solo inspirado numa banda, mas jamais copiá-lo, entendeu?
      A linha que separa a influência do plágio é muito tênue. Cuidado para não ultrapassá-la.

      Um abraço,

      Elvis Almeida

      Excluir
    2. Poxa Elvis, no meu caso isso é lamentável.RsRs'.
      Eu fiz exatamente oque você falou que não pode, eu reproduzi o roteiro, contando até os detalhes do anime/mangá Code Geass. Iria dividir a letra em duas ou três partes pra resumir toda a estória de 50 episódios, iria transformá-la em uma peça épica com orquestração e tudo. =/
      Mas como não podemos fazer tudo como bem entendemos, vou tentar fazer uma estória baseada, vai ser difícil, mais não impossível.
      Obrigado Elvis.
      Abraço!

      Excluir
  33. Olá Elvis, como já havia falado a um tempo, vou vender minha Flying V e comprar outra.
    Estava enteressado em comprar a mesma, a CLG-45, mais eu achei uma outra praticamente na mesma faixa de preço.
    Gostaria da sua opinião, qual das duas, você recomendaria, não pela marca, mais sim pela sonoridade.
    OBS: Não sei se você conhece a Crafter.

    Strinberg CLG-45
    http://www.playtech.com.br/ch/prod/2918/guitarra-strinberg-randy-rhoads-clg-45---preta.aspx

    Flying V Cruzer by Crafter RV 820
    http://www.playtech.com.br/ch/prod/vit_c/25615/20/3/0/guitarra-flying-v-cruzer-by-crafter-rv-820.aspx
    OBS: No site, tem as características e informações dela.
    Dede já, Agradeço!
    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nunca toquei numa guitarra Crafter. Somente em violões.

      Não sei te informar se são boas. As características do site são bem interessantes.

      Atenciosamente,

      Elvis Almeida

      Excluir
  34. Olá Elvis, estou com um problema e gostaria de sua ajuda.

    Duas cordas da minha guitarra, quando tocadas fazem um som estranho, como se estivesse pegando em alguma parte da guitarra. Será que o braço está empenado ou é só falta de regulagem da ponte?
    Isso acontece na primeira corda da 2ª a 11ª casa, e na segunda corda da 7ª a 9ª casa' Mais se não me engano, se o braço estivesse mesmo empenado, isso aconteceria com todas as cordas, não é?

    Tenho um show sábado, e gostaria de usá-la, mais a pergunta é: Na hora do show, esses sons estranhos que as cordas fazem ao ser tocadas, vão ser audíveis ao público, ou com a Pedaleira e os Amps devidamente instalados isso não acontece?

    Detalhe: Estou usando o PC como saída de som para a guitarra, pois, meu Amp só chega na semana que vem, dai não sei se tem muita diferença.

    Desde já, Obrigado'

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá John, tudo bem?

      Este ruído é citado pelos especialistas como "buzz", e é muito comum mesmo em instrumentos top de linha.

      São vários fatos que podem causar o buzz.

      1- Desgaste na ponte, ou ponte mal colocada;
      2- Desgaste no traste;
      3- Nivelamento dos trastes ruims (um mais alto que outro);
      4- Braço empenado ou torcido;
      5- Cordas (ação) baixa demais.

      O desgaste na ponte ou ponte mal colocada é menos comum e me parece não ser o seu problema, pois o buzz da ponte aparece com corda solta e em qualquer traste que se aperte.

      O desgaste ou nivelamento dos trastes só se resolve levando num especialista (luthier). Ele irá conferir a instalação dos trastes e vai lixar os excessos deixando todos no mesmo nível. Se o desgaste for demais, ele irá trocar o traste por outro novo.

      O braço empenado, normalmente, é corrigido com ajuste no tensor. Já o torcido, só mesmo um luthier experiente. Há casos que é irrecuperável.

      Um luthier consegue identificar rapidamente qual o problema da sua guitarra.

      Quando à altura das cordas, este é um ajuste simples que você mesmo pode fazer. É só levantar um pouquinho a altura das cordas, ajustando o parafuso da sua ponte, até que obtenha o resultado desejável.

      Quanto aos níveis de buzz, cumpre esclarecer que até determinado ponto, ele não interfere no som da guitarra ligada num amplificador, e você só ouve quanto está desligada.

      Depende muito também se vai usar mais som limpo ou distorcido. Com o som distorcido, o buzz aparece menos ainda.

      Sem ouvir não dá pra saber se o buzz de sua guitarra está num nível aceitável. O ideal é levar num luthier para ele dar uma analisada, ou pedir ajuda a um colega da sua cidade com experiência. Ao ouvir o buzz, ele poderá te dizer se está alto ou não.

      Um abraço.

      Elvis Almeida

      Excluir
  35. Obrigado Elvis' o Buzz não está tão alto, acho que não vai interferir em nada, e torcido o braço não tá não, acho que vai ser o tensor mesmo. Um primo meu do paraná vai dar uma olhada pra mim' ele manja no assunto.

    Só tenho mais uma pergunta, Comprei um Amp da marca Frahm, tem entrada USB, controle remoto, e a potência dele é de 35 W RMS, me falaram que e bom, oque vc acha?

    Valew e desculpa por ter feito você escrever esse texto enorme' kkk'
    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom... tradicionalmente a Frahm não tem tradição em fazer amplificadores de guitarra. Eles possuem alguns modelos, que são uma alternativa ecônomica, mais recomendada para estudos.

      Para tocar profissionalmente o ideal são amplificadores mais específicos para guitarra como Marshall, Crate, Laney, Meteoro, Mesa-Boogie, Fender, entre outros.

      Ainda existe a possibilidade de comprar um feito à mão, que possui ótimo custo-benefício.

      Até mais.

      Elvis Almeida

      Excluir
  36. Valew' Mais pra frente estou querendo comprar um cubo da Behringer, eu toquei com um no estúdio onde eu ensaio e gostei muito dele, no Paraguay ele sai por 800 Reais!

    Descobri o defeito da minha guitarra, o problema é na Capotraste. Tá gasto e as cordas então muito baixas, mesmo regulando a ponte, o Buzz continua, vou trocar.'

    Valew Elvis, sem mais perguntas' Parabêns pelo Blog e até mais'

    ResponderExcluir
  37. Olá Elvis' Tenho uma dúvida cara' Estou tocando guitarra pra uma dupla sertaneja, sei que vc é Advogado, e gostaria de saber.
    Se eu for pego tocando sem ter carteira da OMB e receber uma multa, eu posso por meio de um advogado, tentar conseguir uma liminar na justiça?' E como faço pra tirar essa carteira, dizem que existe uma parcela ser paga, mais é anual ou mensal?

    Desde já, Obrigado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Respondendo à sua pergunta:

      a) a inscrição na OMB foi considerada pelo Supremo Tribunal Federal-STF como dispensável para o exercício da profissão de músico. Entenderam os ministros, que não é obrigatório a inscrição na Ordem para poder exercer livremente a profissão, devido à natureza artística da atividade;

      b) contudo, a norma que criou a OMB também dispõe de uma tal "nota contratual". Também tem uma portaria do Ministério do Trabalho que regulamenta a emissão desta nota, que não passa da formalização de um contrato de apresentação artística entre o músico e tomadores do serviço;

      c) ocorre, que a decisão do STF não abrangeu esta questão da nota contratual. Como a portaria determina que para ter validade, é obrigatório que a OMB dê uma "visada" no termo, o pessoal da ordem está se aproveitando disso para poder "extorquir" a inscrição. Como assim, eles só visam (verificam) os contratos, desde que os músicos sejam escritos, ou seja, um "jeitinho" para escapar da decisão do Supremo, que diga-se de passagem, tem efeitos para todos;

      Portanto, o pessoal das seccionais da OMB, ao revés de multar pela ausência de inscrição, multam pela inexistência do contrato (nota), aproveitando-se da brecha deixada pelo STF. Como em geral, os juízes não conhecem detalhadamento do funcionamento e estrutura da OMB, acabam convalidando a atitude, que a meu ver é ilegal.

      Entendo que a OMB tem a obrigação de visar os contratos e notas contratuais, sejam os músicos inscritos ou não.

      Para tirar a carteira, procure uma seccional da OMB (ou um posto avançado) e preencha o formulário e recolha a anuidade e taxas. Você fará uma prova prática, para músico prático. Também tem a opção de tentar a prova teórica e prática para músico profissional, porém tem que estudar bastante. Quem tem formação superior em música, é só levar o Diploma e recolher as taxas. Obviamente, seja qual for sua modalidade de inscrição, você precisará também de apresentar RG e CPF, comprovante de endereço e fotos 3x4.

      Espero ter ajudado.

      Elvis Almeida

      Excluir
  38. Obrigado Elvis' Esclareceu tudo. Até a próxima!

    ResponderExcluir
  39. Cara, eu estou prestes a trocar minha Les Paul por uma dessas Strinberg. Exato modelo dessa postagem.
    Sinceridade, ok? Eu nunca tive uma guitarra ou sequer VI uma guitarra com Floyd Rose na minha vida, então me diz: eu vou ter algum problema com essa ponte? Se eu regular, dá pra usar ela tranquilo?
    Não que eu vá fazer aquelas coisas de van halen, mas algumas coisinhas eu queria fazer, tipo o solo desse vídeo:
    http://www.youtube.com/watch?v=5lcaahk75EE
    (4:15)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha os problemas relatados com Floyd Rose que desafinam, quanto à esta ou outras guitarras, normalmente é regulagem.

      Eventualmente, pode ser problemas com as travas que não seguram bem as cordas, ou quanto às molas que não atingiram o ponto de repouso ideal.

      Um Luthier experiente consegue resolver todos estes problemas com muita facilidade.

      Espero ter ajudado.

      Elvis Almeida

      Excluir
  40. Ótimos reviews!!! Muito completos e com todos os detalhes!!! Parabéns Elvis!!! Para mim só falta o review da strinberg clg 24.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado por participar e pelos elogios.

      Um abraço.

      Elvis Almeida

      Excluir
  41. Estou pensando em comprar esta guita ... geralemnte ensaio em um Marshall .. do studio .. então com um bom pedal de efeito HMetal BOSS dá prazer um som muito bom não ??

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Primeiramente, obrigado por participar amigo.

      Esta guita tem um timbre muito legal para Metal, com graves encorpados, ótimos para riffs pesados.

      Particularmente, eu gosto mais dos pedais Jackhammer, Brutal Distortion e Metal Zone, mas isto é gosto.

      Até mais.

      Elvis Almeida

      Excluir
  42. Elvis, estou muito interessado nessa guitarra... Tenho uma Dolhpin strato sunburst, mas quero algo mais agressivo, para metal msm ( e aproveitando, dave mustaine, ,meu idolo total, tem explorers ). Maas estou na duvida. Existe um amp, o roland cube 15 xl. Ele tem efeitos de pedais da boss que, se comprados separadamente, custariam bem mais que o amp inteiro. Custa 470 reais, pelo que vi. Meu amp nao eh muito bom, veio na caixa do proprio combo da guitarra ( 650 reais por guita, amp, correa, cabo, palhetas, capa e afinador. Tudo zero bala. ). O que acha que devo fazer? Comprar esse amp da roland e depois a explorer da strinberg ou a guitarra primeiro e depois o amp ( ou ate mesmo aplicativos de amplificadores no ipad, ipod touch e iphone )???
    Estou muito na duvida.
    Agradeco sua resposta.
    Breno.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí Breno, tudo blz?

      Sobre a guitarra, o que posso te dizer é que é uma compra de excelente custo-benefício. Se você curte sons pesados esta é uma opção barata com ótima performance.

      A questão do Roland Cube é a seguinte. Ele foi projetado para atender os guitarristas iniciantes ou intermediários/profissionais que desejam ter um amp pequeno, leve e recheado de recursos para estudar.

      Melhor dizendo, é um amp para estudo e ensaios.

      Se você deseja um amplificador mais definitivo, precisará investir mais, em torno de R$ 1.500,00.

      Quanto aos simuladores de amplificadores para iPad e outros, estes são ideais para estudo e para gravações. Já pra ensaiar não é interessante, pois você vai ter que ligar em caixa externa de qualquer jeito.

      Por isso é difícil opinar qual você deve comprar primeiro, pois vai depender de sua necessidade.

      Espero ter ajudado.

      Um abraço.

      Elvis Almeida

      Excluir
  43. beleza elvis como voce disse e uma guitarra para iniciante e por coencidencia eu vou comecar a tocar guitarra agora e queria saber se essa e guitarra certa pra mim comecar a tocar ou e melhor eu pegar ls paul, e uma dica pra mim que estou comecando a tocar guitarra???
    estou entre essa explorer e uma les paul da strinberg qual e melhor pra mim???

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pra quem está começando recomendo a Les Paul, pois, ponte Floyd Rose só traz aborrecimentos no começo.

      Um abraço,

      Elvis Almeida

      Excluir
  44. ei elvis sou eu dinovo o rodrigo eu queria saber se com essa guitarra eu vou conseguir fazer o solo do slash na musica the god father theme e tocar as musicas the day that never comes, nothing else metthers, the unforgiven do metallica valeu.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A guitarra é universal... ou seja, dá pra tocar praticamente qualquer coisa, exceto se a música usar mais de 22 trastes (ou casas).

      Até mais.

      Elvis Almeida

      Excluir
  45. qual e a melhor essa ou a flying v?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esta tem mais ganho que a Flying V e também tem mais grave.

      Se você toca Trash e Death Metal, talvez a CLG-48 seja mais interessante.

      Pra Heavy e Speed Metal, recomendo a Flying V (CLG-45).

      Atenciosamente,

      Elvis Almeida

      Excluir
  46. elves eu fui na loja ver essa guitarra o cara falou sobre o braço que corre o risco de empena ou torce e dai que não tem mas jeito isso e verdade?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se ficar mal acondicionada, num case que fique forçando o braço, qualquer guitarra irá empenar.

      Atenciosamente,

      Elvis Almeida

      Excluir
  47. cara, gostaria muito que vc fizesse um review da guitarra clg 70 estou afim de adquiri-la em dezembro, se vc nao puder fazer esse review, da pra falar aqui mesmo um pouco dela, vc sabe de qual guitarra estou falando? ela está em torno de 1025 reais aqui em pe.
    achei uma guitarra bastante bonita, e queria saber se dá pra tocar umas musicas pesadas com ela de boa, sua ponte e captadores também é legal? vale a pena adquiri-la por esse preço? abraços valeu.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Guitarra muito bonita e bem acabada... timbre bem tradicional para guitarras com captadores HSH. Dá pra tocar praticamente qualquer estilo.

      Um abraço,

      Elvis Almeida

      Excluir
  48. Elvis, tenho uma guitarra dessas explorer clg48 e vi o site da solid sound um Hard Bag Explorer e um SemiCase Explorer, qual desses é o seu? e como tiro as medidas da guitarra? merço na direçao do braço ou de uma extremidade a outra para saber o comprimento?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu uso o Hard Bag Explorer. Muito bom. Apesar de que o SemiCase ainda é mais resistente.

      Até mais.

      Elvis Almeida

      Excluir
  49. certo, mas vc sabe se ela cabe no SemiCase explorer e se o site é confiável?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Comprei meu hard bag lá. Super confiável.
      Se o semicase for as mesmas medidas internas do hard bag, irá vestir como uma luva.

      Atenciosamente,

      Elvis Almeida

      Excluir
  50. Olá Elvis! Queria agradecer a você pelos reviews que tem feito, pois com toda certeza ajuda muita gente!

    Bom, estou querendo comprar uma guitarra e fiquei bastante interessado nesse modelo da Strinberg. Eu costumo tocar Matanza, Raimundos, Metallica, Pantera, Megadeth. Você acha que pra esses estilos musical a clg-48 atenderia bem?
    Uma outra duvida, em sua avaliação você deu nota 6.0 a ponte.. poderia justificar sua avaliação, digo se eh complicada a regulagem, a qualidade do floyd eh baixa e etc ... Ouço dizer também que por esse modelo possuir floyd, fica complicado uma afinação em tom diferente do comum, eh verdade?

    Fico no aguardo,

    Obrigado!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí Bruno, tudo blz?

      Obrigado por participar da Central do Rock.

      Sobre a guitarra, é justamente esta vocação do timbre da CLG48. Ela é perfeita para Metallica e congêneres.

      Avaliei em 6 a ponte, fazendo uma comparação dela com outras top, como a Gotoh (p. ex.) que seria 9 ou 10. Isto porque comparando com as tops ponte Strinberg não possui o acabamento do mesmo nível.

      Mas isto não quer dizer que seja ruim, somente que não é muito bom ou excelente. Em resumo ela cumpre o seu papel.

      Toda e qualquer ponte Floyd, tem que ser regulada novamente quando se muda o tom da afinação, principalmente a tensão das molas na traseira. Isto decorre do fato de que a tensão feita pelas cordas muda com a afinação. O mesmo acontece quando se muda de um encordoamento mais pesado para o mais leve e vice-versa.

      Espero ter ajudado.

      Atenciosamente,

      Elvis Almeida

      Excluir
    2. Opa, tudo beleza !!
      Obrigado pelas respostas, ajudaram muito!!

      Mais uma vez,

      Muito Obrigado!!

      Bruno Mendes Moro Conque

      Excluir
  51. Primeiramente parabens pelo review.Eu toco a 3 anos já e tenho 2 guitarras, uma strato e uma SG.Estou em busca de uma guitarra com Floyd Rose que não seja espetacular ( por causa do preço )mais que cumpra seu papel para ensaios e pequenos shows.Como sou um grade fã de Scorpions ,piro na Explorer , vc realmente acha que antes que eu compre minha Gibson de 8 mil ( kkkkk ) essa Explorer da conta do recado?
    Abração
    Sávio Freitas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí Sávio, tudo blz?

      Com certeza a guitarra dá conta do recado. O timbre dela é bem pesado e definido, sem falar que ela é linda.

      Um abraço.

      Elvis Almeida

      Excluir
  52. eu queria saber se eu consigo fazer um som como essa guitarra tipo AC DC ou SCORPIONS.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dá pra tocar sim amigo... só configurar direito seus efeitos e amplificador. Aliás o Mattias Jabs do Scorpions usou modelos explorer por muito tempo.

      Até mais.

      Elvis Almeida

      Excluir
  53. Olá Elvis tudo bem

    Bom, pesquisando sobre a Strinberg percebi que modelo que o pessoal mais usa é a CLG 63 (Van Halen), existem vários reviews sobre ela, mas até hoje não achei ninguem falando sobre a CLG 60 preta de ferragens douradas (Super Strato baseada nas Ibanez Saber Frank Gambale, com um toque da Dean Vinnie Moore).


    A Strinberg CLG 60, visualmente tem tudo aquilo que procuro numa guitarra, ou seja, para mim ela é perfeita não tem defeito nenhum e gostaria de saber se você pretende fazer um review sobre ela, mas parece que ela não é um guitarra popular..


    Obs: Meu amigo tem uma dessas e percebi que só um toque de leve na alavanca ela já responde, é bem macia, diferente do tremolo padrão.

    Ah, ela segura bem a afinação para baixar e subir o tom? claro sem exaregeros a lá Steve Vai!

    Abraços

    ResponderExcluir
  54. Não há previsão para o Review da CLG60.

    O outro guitarrista da minha banda (Cabal Tribal) tem uma CLG60 já faz uns 10 anos, desde quando foi lançada.

    O que posso dizer sobre ela é que tem um timbre com menos brilho que a CLG63. O acabamento é muito bom. A escala é padrão da Strinberg, igual a CLG48 aqui do Review.

    Quanto a CLG48, de todas os modelos Strinberg com Floyd que testei, foi que melhor segura a afinação. Mas como o próprio review fala, os destaques são acabamento e timbre. Se você colocar uma ferragem Wilkinson, Schaller ou Gotoh, ela fica excelente.

    Um abraço.

    Elvis Almeida

    ResponderExcluir
  55. Olá Elvis tudo bem

    Ah, valeu por responder meu primeiro post, mas mesmo assim fiquei com algumas dúvidas. Você disse que a CLG 60 tem menos brilho que a CLG 63, mas isso seria devido a qualidade de construção, ou a CLG 60 é uma guitarra com foco nos graves, no meu caso tenho como foco uma guitarra voltada nos graves e no 'shred', não sei porque mas quase todos os videos das guitarras Strinberg no YouTube a maioria esmagadora é sobre a CLG 63. Estou querendo muito comprar a CLG 60, mas estou com medo de a qualidade dela ser inferior a CLG 63.


    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Elas têm diferenças construtivas, mas não de qualidade de acabamento.

      O timbre diferente é decorrente do modelo. Possuem captadores e madeiras diferentes, por isso uma é mais aguda e outra mais grave.

      O ideal seria você experimentar e ver qual te agrada mais, especialmente quanto ao timbre e conforto ao tocar.

      Um abraço.

      Elvis Almeida

      Excluir
  56. Elvis, tenho esta guitarra, gosto muito dela e ela me surpreendeu muito. Eu a uso, geralmente, afinada em E, Eb e D, porém, eu estou pensando em experimentar as afinações mais baixas, como A#, A e B. É claro que compensarei a afinação com a utilização de cordas de maior calibre como, 0.12 ou 0.13
    O que você acha que aconteceria? A guitarra se comportaria bem? Lhe pergunto isso pois ouvi que guitarras de escala pequena não se comportam bem em baixas afinações, mas o quê você tem a me dizer sobre isso?
    Obrigado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Creio que em afinações tão baixas você terá dificuldade de regular a tensão do trêmolo (Floyd). Talvez seja necessário até travá-lo para funcionar somente para afrouxar a corda.

      Mesmo com cordas .13, creio que você terá dificuldades de afinação, pois elas não atingiram a constante elástica (ponto de repouso), pois a tensão nas mesmas será muito pequena.

      Até mais.

      Elvis Almeida

      Excluir
  57. Oi Elvis! Muito boa a sua resenha! Procurei muito uma guitarra com um design que me interessasse e essa foi "amor a primeira vista", rs. Como sou iniciante e vou começar do 0 (ou seja, não sei tocar nada, rs) gostaria de saber se essa explorer da Strinberg seria uma guitarra satisfatória para um iniciante.
    Desde já muito obrigada! Vou sempre acompanhar seu blog, que por sinal é ótimo! Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu que agradeço os comentários.

      Para iniciante, eu recomendo uma guitarra com ponte fixa. Floyd Rose é um pouco chato de "dominar", sem falar na dificuldade para trocar as cordas.

      Com timbre bacana e muito bonita também é a Les Paul da Strinberg e tem ponte fixa.

      Atenciosamente,

      Elvis Almeida

      Excluir
  58. Elvis, gostei da review, muito esclarecedor, obrigado.
    Qual seria um bom amplificador para a Strinberg Explorer CLG-48 para obter um som metal e que tenha um bom custo beneficio?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu que agradeço Eduardo.

      Bom... um aluno meu comprou o Fender Mustang II e gostei muito do timbre dele, tem simulações que vão do Blues do Metal, sem falar nos recursos.

      Abraço,

      Elvis Almeida

      Excluir
  59. oi cara tou pensando em compra-la poderia me passar um site de compras confiavel em q tenha essa guitarra?valeu cara

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Playtech costuma vendê-la com bom preço. Abraço.

      Elvis Almeida
      http://www.elvisalmeida.com

      Excluir
  60. E ai, tudo bem?
    eu estou muito interessado nessa guitarra mas estou com medo da ponte, queria saber se eu teria que regular sempre que eu for trocar a afinação de E para D e vice e versa, e também queria saber se ela perde a afinação mesmo sem usar a Alavanca?
    Abração!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Albino, tudo blz?

      Olha... para trocar a afinação para D recomendo usar encordoamentos bem pesados, pelo menos .011. Se não, mesmo afrouxando as molas, a ponte pode encostar na madeira.

      Nunca tive problemas de afinação com a minha e olha que uso muito a alavanca. Já vi muita gente reclamando por isso aqui, mas não foi meu caso. Aliás, a maioria dos relatos de desafinação, posteriormente foi constatado que se tratava de regulagem.

      A propósito, sem usar a alavanca, ela não desafina.

      Recomendo que você leve num Luthier de sua confiança para que ele faça a mudança de afinação para você.

      Abraço.

      Elvis Almeida

      Excluir
  61. Olá Elvis' gostaria de saber o porque da nota 6 para a ponte Floyd Rose dessa guitarra!
    Gostei dela pelo tipo da madeira usada, pelo fato de ter o braço colado e pelo tipo de ponte, pois possui alavanca e isso eu estou procurando a um bom tempo!
    Quero trocar a minha Flying V CLG-45 pelo fato de não ter apoio para tocar sentado, não da pra escorar na perna e isso me atrapalha bastante. Tem um bom tempo que não pego ela pra tocar pq só consigo tocar com ela em pé, sentado me cansa o braço esquerdo só de afinar ela e tbm não consigo treinar a músicas que gosto por esse motivo! A guitarra é de um som forte e chamativo e gostei bastante, mas ela praticamente não tem sustain, pelo menos eu nunca consegui um sustain nela, nos harmônicos pra mim é impossível soar mais de 1 segundo e meio. Pra mim não tá servindo e isso está me afastando cada vez mais dela! :(
    Entre a Explorer (por causa da ponte móvel), a Les Paul e a SG (todas da Strinberg), qual vc me recomendaria comprar?
    Aguardo resposta!
    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá John, tudo bem?

      A nota 6 é porque a ponte, aliás a ferragem em geral poderia ser melhor, muito melhor.

      Quanto ao modelo, a escolha depende do estilo que você toca. A Explorer tem uma saída forte, de alto ganho, ideal para Heavy Metal. Já a Les Paul e SG tem menos ganho e possuem timbre mais próprio para Classic Rock, Blues... etc.

      Abraço.

      Excluir
  62. Olá Elvis, estou pensando em comprar a guitarra strinberg sg clg 24, e eu ainda não peguei nela, vale apena comprar essa guitarra??

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ainda não toquei neste modelo Lucas. Em geral, os modelos Strinberg destacam-se pelo custo-benefício. Recomendo você testar o modelo e ver se ela atende suas necessidades. Abraço.

      Excluir
  63. Cara ....vale mais a pena comprar uma guitarra Strinberg CLG 48 ou uma Memphis MG 230 ??

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Creio que a Strinberg CLG 48 tem acabamento e madeiras melhores.

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Featured Posts

TV Central do Rock

Uma TV diferente e irreverente. Fique antenado com o que acontece no underground do Rock, bastidores, bandas, shows e eventos independentes.

Notícias

Fique de olho em nossas notícias sobre o mundo Rock. Não deixe de assinar nossos feeds e seguir nossos canais no Facebook e Twitter.

Reviews

Se você é músico, especialmente guitarrista, temos muitos reviews e artigos sobre pedais, amplificadores e guitarras.

Bandas

Entrevistas, releases, shows... etc. Entre em contato e divulgue sua banda também.

 

Opinião

As colunas e artigos deste portal expressam a opinião de seus autores e não necessariamente da Central do Rock.

Copyright

Copyright 2009-2013. Central do Rock (www.centraldorock.com.br). Todos os direitos autorais reservados.

Política de Privacidade

A Central do Rock respeita sua privacidade e seus dados pessoais. Em caso de dúvidas leia atentamente nossa Política de Privacidade.