Social Icons

                        twitterfacebookrss feedemail

quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

Análise (Review) do pedal de efeito Behringer GDI21 V-Tone aqui na Central do Rock

Teste do pedal de guitarra behringer gdi 21 gdi-21 v-tone na Central do Rock com dicas de regulagem e uso, fender mesa boogie marshal stompbox tweed high gain hi-gain heavy metal pedal pedais efeitos sansamp gt2 regular regulagens utilizar configurar configuração
Caros amigos,

Recentemente resolvi montar uma banda de Blues cover. Entrei em contato com o nosso amigo e guitarrista Bruno (Vabso) e ele disse que já estava pensando em fazer a mesma coisa. Diante deste novo projeto, resolvi dar uma incrementada no meu setup para fazer um som mais "vintage". A primeira escolha foi o Behringer GDI21 V-Tone, pela versatilidade e baixíssimo custo, pra vocês terem um idéia comprei o meu por apenas R$ 99,00.

Já havia experimentado o pedal/simulador de amplificadores anteriormente para gravar o piloto de uma música minha que estou preparando para meu primeiro CD. Naquela ocasião havia ligado o pedal em linha com conector XLR (balanceada) e o resultado foi bastante satisfatório. Contudo, tive a sensação que em linha o pedal perdia compressão e "punch". Esta sensação foi confirmada quando chegou o meu pedal. Liguei ele no meu amplificador (Hüghes & Kettner) de 40W RMS e aquele "punch" que faltava apareceu e surpreendeu.

O V-Tone é um "stompbox" que simula 3 amplificadores clássicos, o Mesa-Boogie (Califórnia), Marshall (British) e o Fender (Tweed), todos com a opção Clean, Hi-gain e Hot. Há também a opção de simular 3 posições diferentes de microfone. A última chave GND LIFT, serve para tirar ruído desativando/ativando a conexão terra entre entrada e saída.

Diz a lenda que ele é um clone do SansAmp GT2, mas isto não é verdade. Ele é baseado no GT2 mas não chega a ser um clone. Também não podemos dizer que houve melhorias em relação ao projeto original. Trata-se muito mais de uma adaptação a peças e materiais mais modernos, o que tem suas vantagens e desvantagens. Uma melhoria que a Behringer deveria ter feito, na minha opinião, seria acrescentar um controle de médios. A equalização de 2 vias do V-Tone é boa, mas seria ainda melhor de fosse de 3, pois permitiria acrescentar ou cortar as frequências médias.

Pontos positivos: o fato de ter 3 amplificadores, com mais 3 canais e 3 posições de microfone permite tirar diversos timbres diferentes num total de 27 combinações. Isto aliado aos controles de Drive, Bass e Treble dá pra tirar uma infinidade de sons. O V-Tone tem pouquíssimo ruído, mesmo com o Drive no máximo. No geral as simulações são muito boas, com destaque para os timbres Marshall, principalmente o Clean, que é fidelíssimo ao original.

Pontos negativos: todo mundo reclama da caixa de plástico, mas na minha opinião a parte mais frágil é a chave de acionamento (footswitch) que não transmite confiança para pisar mais forte. Os potenciômetros nos dão a impressão de serem frouxos ao contrário de pedais como BOSS que são extremamente firmes.

No geral, poderia concluir que o pedal é muito bom e pode ser usado como único pedal de distorção de sua pedaleira, tamanha a versatilidade que ele possui. Se quiser utilizar um Tube Screamer como Boost as opções de configuração ficam ainda maiores. O pedal é prático, versátil e muito fácil de usar e configurar. Em pouco tempo dá pra tirar ótimos timbres com o equipamento.

NOTAS (de 1 a 10):

Design/Aparência: 9
Construção/Robustez: 4
Ruído: 9
Controles: 8
Definição timbre: 9
Praticidade: 9
Versatilidade: 10
Custo-benefício: 10

MÉDIA/NOTA FINAL: 8,5

PONTUAÇÃO: Péssimo (1-2), Ruim (3-4), Bom (5-6), Ótimo (7-8), Excelente (9), Excepcional (10)

Obs.: Vale lembrar que um equipamento cuja MÉDIA/NOTA FINAL fique acima de 6 pode ser considerado um equipamento satisfatório, e acima de 8 poderá ser classificado como de uso profissional.

Quer mais dicas sobre este pedal? Acesse a matéria especial com dicas no link: http://www.centraldorock.com.br/2010/02/dicas-de-uso-do-behringer-v-tone-gdi21.html


Um abraço!


Elvis Almeida
www.elvisalmeida.com

PARA VOCÊ:
Gostou desta matéria? Leia mais na seção REVIEWS

38 comentários:

  1. Muito bom saber disso, já estou pedindo o meu.

    ResponderExcluir
  2. eu tenho um desse, mas como nao tenho mta experiencia musical n to sabendo me virar pra tirar uns sons legais, por exemplo queria configurar ele pro riff da sweet child of mine,e pro solo da dont stop believing
    mas devo dizer que ele é realmente muito bom, ainda mais pelo seu custo x beneficio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Primeiramente, obrigado por participar.

      A simulação Marshall (British) é a mais adequada para as músicas que você falou.

      Não sei se você reparou, mas a simulação British distorce até mesmo com a chave no Clean.

      Minha configuração favorita para tocar hard rock é:
      Amp: British
      Mod: Clean
      Mic: Classic
      Botão Drive no máximo.

      A equalização depende da guitarra, amplificador e gosto de cada um.

      Um abraço.

      Elvis Almeida

      Excluir
  3. Tenho esse pedal, acho ele muito bom.
    Além dele possuo tbm o JH1.
    Mas quando ligo os dois, começa um zumbido.
    Vc tem idéia do que faça isso ocorrer?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Normalmente o zumbido é proveniente de excesso de ganho.

      Se este for o caso... você vai ter que diminuir o ganho de um deles e experimentar a configuração que dá mais certo.

      Verifique também cabos, energia... etc.

      Obrigado por participar.

      Elvis Almeida

      Excluir
  4. Tenho um tbm, e queria tirar um som de blues bem nos modos classicos... qual configuração devo usar?
    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A simulação Fender (Tweed) é a mais indicada para o estilo. Se você tiver um Tube Screamer, fica legal ligar ele com um pouquinho de drive antes do GDI na seguinte configuração Tweed/Clean/Center. Desse jeito você vai conseguir um timbre no estilo de Stevie Ray Vaughan.

      Obrigado por participar.

      Elvis Almeida

      Excluir
  5. Posso conseguir timbres de hard rock (alter bridge, creed) com ele?
    Meu setup ta assim.
    Cry baby 535q > Boss turbo distortion > Boss equalizer GE-7 > zoom 505 (para modulacoes)

    Em que posicao eu o colocaria, e como o configuraria para os timbres q lhe falei???

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Primeiramente, obrigado por participar de nosso site.

      Este pedal é muito versátil. Considere comprar um handmade como o MRoxy, pois costumam ter ótimo custo-benefício.

      Quanto à posição, você pode usá-lo em duas posições principais:

      a) junto com os drives (antes ou depois do turbo distortion);
      b) na última posição como Direct Box (ativo ou passivo).

      Atualmente, estou usando ele somente como Direct Box.

      Um abraço,

      Elvis Almeida

      Excluir
  6. Filipe Magalhães9 de junho de 2012 15:15

    Elvis. É vantagem eu usar o V-tone gdi21 apenas como simulador de marshall? sem nenhum drive.

    Se ele estiver ligado (no clean) simultaneamente com uma distorção, chorus, deley etc. separadamente, ele vai simular essas pedais no ampli Marshall?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Filipe, tudo bem?

      Olha, vai ser difícil não obter algum drive na simulação Marshall (british) mesmo no clean. Mas é interessante sim, pois vai mudar seu timbre, fornecendo outras possibilidades.

      A ideia é esta simular o som do Marshall... obviamente não será idêntico, até porque o som do pedal irá passar também por seu amplificador e falante, o que vai mudar o timbre também.

      Mas em geral, dá pra adaptar seu uso para diversas situações, inclusive esta que você perguntou.

      Um abraço.

      Elvis Almeida

      Excluir
    2. Olá Filipe, tudo bem?

      Olha, vai ser difícil não obter algum drive na simulação Marshall (british) mesmo no clean. Mas é interessante sim, pois vai mudar seu timbre, fornecendo outras possibilidades.

      A ideia é esta simular o som do Marshall... obviamente não será idêntico, até porque o som do pedal irá passar também por seu amplificador e falante, o que vai mudar o timbre também.

      Mas em geral, dá pra adaptar seu uso para diversas situações, inclusive esta que você perguntou.

      Um abraço.

      Elvis Almeida

      Excluir
  7. Parabens pelo review, tenho um GDI e gosto muito dele, mas andei pensando na possibilidade de troca-lo, e pegar um Simulamp da Hobbertt. O que acha? ja testou?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí Danilo, tudo bem?

      Ainda não tive a oportunidade de testar nenhum pedal Hobbertt. Já o MRoxy, eu conheço, ele pegou o circuito original e fez diversas melhorias, inclusive para diminuir os apitos.

      Obrigado por participar.

      Elvis Almeida.

      Excluir
  8. Opa, daora o review. parabéns.
    mas, me pintou uma duvida. a behringer também tem o tm300. reza a lenda que é a mesma coisa que o gdi21 (sem, obviamente, a saida xlr).
    Tirando isso, tem alguma diferença? o que seria mais indicado para mim, que só toco em casa e alguns ensaios?
    valeu!
    Lucas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí Lucas, tudo bem?

      Olha, nunca testei o TM300, portanto, não posso confirmar se é o mesmo GDI21. O fato é que ele simula os mesmos amplificadores do GDI21.

      Além da saída XLR, o GDI também tem a chave ground lift, que liga/desliga o aterramento, que pode ser útil em algumas situações.

      Se a saída XLR não é importante, acho que você deve comprar aquele que for mais barato.

      Até mais.

      Elvis Almeida

      Excluir
    2. Obrigado pela resposta, Elvis.
      Estou num dilema. Acho que não usarei a saída XLR, mas posso querer usar no futuro. E a incerteza de nao ter a mesma sonoridade.
      Não sei se você testou outros pedais da Behringer (no mesmo formato do TM300) para me dizer se são melhores construídos.
      Mas vou dar uma pesquisada melhor, afinal, será meu primeiro pedal.
      Obrigado, Elvis. Até mais!

      Excluir
    3. E aí Lucas, tudo blz?

      Estes pedais Behringer do tipo TM300 são muito frágeis e com blindagem ruim, normalmente oferecendo muito ruído.

      Sinceramente, eu compraria um handmade do MRoxy, pois o Maurício melhorou muito o projeto original da SansAmp.

      Obviamente o MRoxy é bem mais caro, mas é um pedal infinitamente mais robusto e com consideráveis melhorias timbrísticas.

      Até mais.

      Elvis Almeida

      Excluir
  9. Fala Elvis!

    Qual a regulagem que mais te agrada se for usar o GDI como drive principal? Atualmente estou usando ele depois de um DS7 da Ibanez, sendo esse usado como booster pra dar um ganho a mais em alguns solos. Uso assim: Calif/clean/center. Valeu Elvis.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí Danilo, tudo blz?

      Pro estilo que toco na minha banda atualmente (Classic Rock), fica mais legal deixá-lo no British-Clean-Classic ou Center e com ganho no máximo.

      Mas eu gosto de todas as simulações, já usei a simulação Mesa (Calif.) algumas vezes na minha antiga banda de trash.

      Um abraço.

      Elvis Almeida

      Excluir
  10. Elvis,

    minha dúvida é que se eu posso usar um Sansamp JUNTO com a Gdi21 ??

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poder pode... só vai ter que tomar cuidado para não deixar o som embolar de tanto ganho.

      Atenciosamente,

      Elvis Almeida

      Excluir
  11. E ae galera tudo bem? Tenho um e é um pedal muito bom... As tinbragens são maravilhosas. Particularmente eu prefiro o modo californiano, é muito bom para o tipo de som que eu toco death core é muito bom..... Nota 10 para este menino!

    ResponderExcluir
  12. E ae Cara blz? To querendo compra um pedal de distorção que de pra tocar um thrash, to na duvida desse Gdi i do Brutal Distortion da landscape.
    o que vc acha que seria melhor?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ambos são muito bons.
      Particularmente, para trash, entre os dois eu ainda prefiro o Brutal. Mas é uma questão de gosto mesmo.

      Tem gente que não gosta do Metal Zone, mas eu curto demais.

      Abraço.

      Elvis Almeida

      Excluir
  13. Amigo, muito bom esse Review. Tirou muitas dúvidas minha. Más seguinte, eu tenho uma SX modelo SG das antigonas e uma Boss ME-70. Gostaria de um conselho seu de como utilizar esse GDI. Antes ou depois da pedaleira?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Giovanni, se for usar simulações de distorção, talvez seja melhor ligar antes da pedaleira.

      Se for usar simulação Tweed (clean) e/ou desejar usar como Direct Box, será melhor ligar como último pedal da cadeia.

      Até mais.

      Elvis Almeida

      Excluir
  14. Olá!
    Gostaria de saber se o GDI é uma boa opção pra tirar um som voltado pro Metalcore, caso for gostaria de saber qual equalização ficaria melhor para mim usar para tocar nesse estilo.

    Grato!
    Leonardo Valle

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Leonardo, tudo bem?

      Na simulação "californian" (estilo Mesa Boogie) + canal High Gain ou Hot, ele se vira bem para Metal Core.

      Até

      Elvis Almeida

      Excluir
  15. Elvis Olá!

    Tenho este pedal más estou com um pequeno problema... a chave de acionamento (foot - parte interna componente eletrônico) está com mal contato... me atrapalha muito pois tenho uma banda e no memento que mais preciso ele falha... não sei se já chegou a abrir pra olhar... acha pertinente a troca do componente ou melhor mesmo trocar o pedal?!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Ivan, tudo bem?

      O mais caro neste serviço de substituição é a mão de obra. A chave é muito baratinha e talvez até dê para adaptar outra mais resistente.

      Se você achar algum técnico de confiança que não vá "arrancar os olhos" na mão de obra, vale a pena o conserto sim.

      Abraço.

      Elvis Almeida

      Excluir
  16. Poderia usa lo para tocar um metal , metal core , Phc ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tranquilamente, principalmente na simulação de Mesa Boogie (Californian).

      Abraço.

      Elvis Almeida

      Excluir
  17. gostaria de misturar o gd21 como pre amp marshall, o jackhamer na posição overdrive sera que fica bom mosturar os dois?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tudo depende da regulagem que você usar e demais equipamentos. Regulando direitinho, fica bom sim.

      Atensiosamente,

      Elvis Almeida
      http://www.elvisalmeida.com
      http://www.centraldaguitarra.com
      http://www.learngreekmodes.com

      Excluir
  18. Olá... O Gdi ele é true by pass? Qual a diferença de true by pass para by pass

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é True Bypass.
      Bypass é gênero, da qual o True é espécie.
      Entre os vários tipos de Bypasses, o True é aquele o sinal passa completamente por fora de qualquer circuito do pedal quando está desligado.

      Atenciosamente,

      Elvis Almeida

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Featured Posts

TV Central do Rock

Uma TV diferente e irreverente. Fique antenado com o que acontece no underground do Rock, bastidores, bandas, shows e eventos independentes.

Notícias

Fique de olho em nossas notícias sobre o mundo Rock. Não deixe de assinar nossos feeds e seguir nossos canais no Facebook e Twitter.

Reviews

Se você é músico, especialmente guitarrista, temos muitos reviews e artigos sobre pedais, amplificadores e guitarras.

Bandas

Entrevistas, releases, shows... etc. Entre em contato e divulgue sua banda também.

 

Opinião

As colunas e artigos deste portal expressam a opinião de seus autores e não necessariamente da Central do Rock.

Copyright

Copyright 2009-2013. Central do Rock (www.centraldorock.com.br). Todos os direitos autorais reservados.

Política de Privacidade

A Central do Rock respeita sua privacidade e seus dados pessoais. Em caso de dúvidas leia atentamente nossa Política de Privacidade.